Empresas pedem ao governo Bolsonaro a volta do horário de verão

Associações de empresas afirmam que a medida pode contribuir para a retomada dos negócios durante a crise do coronavírus
Garçons atendem clienteReprodução/Setur
Associações de empresas enviaram ao governo Bolsonaro um pedido de volta do horário de verão. As companhias afirmam que a extensão do horário das atividades poderia contribuir para a retomada dos negócios dos setores de turismo, bares e restaurantes.

O novo coronavírus desencadeou uma crise no comércio. Muitas lojas fecharam e outras tentam recuperar o que foi perdido.

Assinaram o ofício, as federações dos setores de turismo, gastronomia, entretenimento e lazer do Paraná, da Bahia, de Santa Catarina, de São Paulo e a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel).

O grupo afirma no texto que o horário de verão “não gera grandes reduções no consumo de energia elétrica, mas estimula a adoção de novos hábitos de consumo”, e pode atrair mais clientes e turistas aos serviços comerciais.

O fim do horário de verão foi anunciado em 2019, no início da gestão de Bolsonaro. As associações ressaltam que a hora a mais já promoveu aumento de 30% na geração de empregos e na arrecadação de tributos.

A mudança das tarifas pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) também motivou a solicitação do grupo, que afirma ter sofrido “de forma desproporcional” com as regras impostas durante a pandemia.

Fonte: Metrópoles