“É manso, mas não é bobo”: Entenda por que o leão simboliza o Imposto de Renda

Todo ano é a mesma coisa: imagens de leões começam a aparecer no noticiário e o brasileiro já fica alerta, afinal, é hora de reunir toda a documentação necessária e fazer a declaração do Imposto de Renda . Mas, nem sempre a imagem do poderoso felino esteve vinculada ao programa do IR no País. Até o fim da década de 1970, os brasileiros não entenderiam tal referência simbólica.

Segundo a Receita Federal, o leão começou a ser utilizada em 1979, na divulgação do Programa Imposto de Renda do exercício de 1980. A ideia do símbolo é de uma agência de publicidade que apontou cinco argumentos para que a imagem fosse adotada.

E quais seriam tais justificativas? Primeiro porque o leão é um animal nobre, que impõe respeito e demonstra sua força apenas por estar presente. O segundo argumento é de que o felino “nunca ataca sem avisar”. O leão também foi escolhido porque ele é considerado um animal justo e leal. Além disso, como a própria Receita define, ele “é manso, mas não é bobo”.

Será?

Depois de tantos anos, é muito natural associarmos a imagem do leão com o Imposto de Renda, entretanto, a agência de publicidade responsável pela ideia enfrentou diversas reações contrárias antes de conseguir lançar a campanha para as revistas e comerciais de TV. Apesar disso, em janeiro de 1980, os brasileiros receberam, pela primeira vez, a imagem de um domador abraçado ao felino e, de maneira rápida, a associação do IR com o animal foi absorvida pela população.

“O objetivo da campanha na época era o de apresentar o leão ao contribuinte brasileiro. Na ocasião, o felino aparecia abraçado com o leão”, conta o site da Receita.

Já na campanha lançada na televisão, o contribuinte pode conferir, naquela época, um curta-metragem que também apresentava as duas personagens – leão e domador–, e uma narração que dizia: “Não precisa ter medo. Ninguém quer lhe arrancar um pedaço. Guarde os seus comprovantes de despesas, de investimentos e de retenção na fonte. Em fevereiro, você recebe o Manual de Instruções e os formulários. Faça a sua declaração com toda calma. Você vai ver que o leão é manso e conhece o seu lugar”.

Ainda em fevereiro de 1980, a Receita distribuiu manuais de orientações e formulários para os contribuintes como parte da campanha publicitária, a qual, conforme podemos perceber décadas depois, serviu para a consolidação do leão como símbolo do IR .

Fonte: Brasil Econômico